Guerra dos Tronos RPG: Guia de Campanha

<a href=”http://www.cyberaeon.com.br/wp-content/uploads/2015/09/download.png”>downloadPublicado no Brasil pela Jambô EditoraGuerra dos Tronos RPG, originalmente lançado pela Green Ronin Publishing (a mesma responsável por jogos como Mutantes & Malfeitores e Dragon Age RPG), já possui no mercado americano uma vasta gama de suplementos que comportam as mais diversas facetas no enorme e plural mundo idealizado e desenvolvido por George R.R. Martin em sua série literária “As Crônicas de Gelo e Fogo” (Leya). Entenda-se que este primeiro título comporta apenas o sistema básico para se jogar em Westeros, e nas terras distantes de Essos. Sua amplitude é explicada pela abrangência da mecânica necessária às aventuras, pensada de maneira inteligente e funcional para ser bastante próxima ao clima verificado tanto nos livros quanto na série de televisão. Ora, mas é fácil intuir que um universo tão amplo e diversificado quanto o da saga de fantasia não pudesse ser comportada de forma satisfatória em um livro apenas, mesmo sendo extenso em informações e números de páginas. Por isso, os suplementos produzidos lá fora visam comportar diferentes pontos do cenário ao jogo, inserindo mais ainda à ambientação percebida na criação de Martin. E, nesse quesito, este Guerra dos Tronos RPG: Guia de Campanha é o mais básico deles, muito embora a terminologia esteja longe de algo simplista como sugere a frase.

Ataque dos dragões aos reis de Westeros durante à invasão dos Targaryens...

Ataque dos dragões aos reis de Westeros durante à invasão dos Targaryens…

Entre as muitas qualidades da obra de Martin está a amplitude de sua criação que, embora influenciada pela própria história da Terra, evidentemente, possui uma coerência e pluralidade que fazem do cenário ali apresentado algo tão, ou mais, fascinante que o próprio enredo desenvolvido. E é justamente nesse ponto que este suplemento toca, a vastidão conceitual das terras criadas pelo autor, assim como sua história, mesmo que de maneira mais superficial nesse quesito. Como bem apresenta frase do livro “Westeros, uma terra fantástica, onde a magia e os dragões reinavam. Mas agora os dragões estão mortos, e a magia se foi com eles — ou pelo menos assim se acredita. Já faz anos desde que o usurpador Robert Baratheon tomou o Trono de Ferro da dinastia Targaryen, e uma paz frágil existe nos Sete Reinos. Mas forças antigas despertam nas terras congeladas de além da Muralha, e a corrupção espalha-se pela corte de Porto do Rei. O inverno está chegando e, com ele, os ventos gélidos da guerra.” Portanto, nestas páginas o leitor irá encontrar a história dos Sete Reinos, dos dias dos Primeiros Homens à Guerra do Usurpador; informações sobre Westeros, do Norte até Dorne, das Ilhas de Ferro até as Terras Tempestuosas, e descrições, ilustrações e fichas dos principais personagens da saga, incluindo o Rei Robert e a família real, os Stark de Winterfell, os astutos Lannister, os últimos Targaryen e muitos outros.

Rochedo Casterly sede da poderosa e rica Casa Lannister!

Porém, engana-se quem pensa, pela amplitude dos locais retratados neste suplemento, que ele é guiado pela superficialidade, muito pelo contrário. Os pontos tratados na obra mergulham fundo tanto no aspecto geográfico das localidades presentes, passando pelas figuras mais importantes dali, e pelos costumes das diferentes regiões descritas. Enriquecedor demais perceber tanto a evolução histórica de Westeros, como a forma como os costumes políticos, sociais, religiosas, e culturais de cada lugar foram sendo moldados ao longo dos séculos. Esta descrição mais apurada do cenário, proporciona à quem lê conhecimentos importantes demais para quem vai narrar o jogo, e também aos que desejam saber mais sobre o mundo em si, sejam leitores da saga literária ou telespectadores da série. Assim, os locais retratados apresentam tanto suas características físicas, como descrevem as Casas mais importantes, e os personagens mais destacáveis do lugar, sendo um material muito relevante, inclusive, para quem não vai jogar o RPG.

Se o livro básico apresentou um sistema bem coerente e digno da série, este suplemento – essencial eu diria – dá lume ao cenário em si, aprimorando o conhecimento do narrador sobre o mundo, dando à ele possibilidades de inserir plenamente seus jogadores nos costumes de Westeros, dos grandes acontecimentos políticos aos pequenos atos sociais dignos de cada classe social existente. Assim, mesmo que você seja um mestre que gosta de criar seus próprios antagonistas, locais e costumes, certamente usará muitas informações contidas aqui. Muito embora, ele seja quase isento em termos de regras direcionadas ao sistema, sendo mais um compêndio de informações mais que úteis à narração ambientada de forma mais densa naquele cenário.

Mapa de Westeros visto de cima...

Mapa de Westeros visto de cima…

Quanto à parte gráfica o livro segue a mesma premissa do anterior, com miolo em preto e branco (com o louvável intuito de baratear o preço final), folha com textura parecida à do papel jornal, muito resistente, e capa mole. Muita gente criticou este formato na época do lançamento do módulo básico, mas devo dizer que não concordo. O material utilizado seja bem mais grosseiro que o verificado em outros livros, de editoras diferentes, a resistência e funcionalidade deles não me incomodaram em nada. Afora isso, houve mais um ótimo trabalho de tradução por parte da editora brasileira, e diagramação, igual à da edição americana. Portanto, se você está jogando, ou pretende, Guerra dos Tronos RPG, este suplemento é essencial, com certeza.

Em suma, enquanto o primeiro livro insere de maneira competente os jogadores na estrutura climática daquele mundo, por meio de regras que sigam o viés mais realista da série literária – embora exista uma magia low fantasy ali inserida, este mergulha profundamente quem pretende se aventurar em Westeros e além, não apenas descrevendo de maneira muito precisa e densa personagens e locais, mas costumes, leis, tradições, dentre uma série de outras peculiaridades que farão das aventuras verdadeiras vivências daquele universo pretendido.  Sendo assim, um irmão conceitual obrigatório à uma maior imersão.

  • Andre Sousa

    Tive o prazer de jogar uma campanha de GOT em um evento, realmente muito boa a adaptação.

  • Giovani Coelho De Souza

    Nunca joguei RPG, mas este é um que considero bem interessante.