Página da graphic novel "Frankenstein", por Bernie Wrightson

O Prometeu Moderno – Mary Shelley, a mãe da Ficção Científica

Como pode o verme ser o herdeiro das maravilhas de um olho ou de um cérebro? Era o que eu pensava enquanto me debruçava, com um misto de nojo e fascínio, sobre os corpos em decomposição no laboratório. Nenhum prazer da juventude me deixaria tão realizado…

A Máquina do Tempo

Marco da Ficção Científica, A Máquina do Tempo, livro de estréia de H.G. Wells apresentou à literatura um novo tema à ser explorado em sua composição, a viagem no tempo. Até então, apresentada apenas sob um viés fantástico, nesta obra ela adentra nos conceitos do gênero e já na época de seu lançamento, 1895, debatia ideias relacionadas ao comportamento humano dentro de uma perspectiva alegórica, tão comum à essa ficção.

Exterminador do Futuro: Gênesis

Arnold Schwarzenegger está de volta ao papel que o consagrou mundialmente, fazendo parte deste Gênesis, novo filma da franquia de O Exterminador do Futuro que promete modernizar os conceitos tradicionais da série, e revisitar suas obras clássicas, em especial, os dois primeiros longas de 1984 e 1991. Produzido após uma série de entraves legais, a nova saga promete muita ação, conceitos de Ficção Científica e um humor bem dosado, marca do famigerado T-800 em sua jornada para proteger John e Sarah Connor dos assassinos enviados do futuro para exterminá-los. Pelas prévias, e análise do próprio filme, ele promete emocionar os antigos fãs, e surpreender os novos.

A Importância Literária e Social de H.G. Wells

A obra de H.G. Wells constitui um marco não apenas para a Ficção Científica, mas para a história da literatura, em muito, pela inclusão nela de temas antes ignorados, ou tratados sem o devido respeito. Hoje, muitos conceitos tidos como recorrentes, surgiram no cânone do autor, e estabeleceram uma nova visão sobre a produção literária de dezenas de grandes nomes que vieram depois dele.